domingo, 26 de maio de 2013

Meu ar



Daquele amor permanente , escalei minha dor. Habitei em desatinos, fui ao fundo deixando meu mundo ao entrar no seu. Fui feliz mesmo quando em lágrimas, arrastava sorrisos, inventando abraços todos pra mim. Fiz-me mulher e voltava pra casa menina, com meus medos só. Me julguei. Gritei em passos arrependidos, empobreci sentimentos. Me perdi. Era casa descoberta de luz, fazia da escuridão meu ar, um olhar desconhecido, sem abrigo, distorcido querer. Embebedando minhas palavras. Não significavam. Apetecia-me apenas o que era espera, o não acontecido, o anteceder da decepção.

Milene Cristina

2 comentários:

  1. O anteceder da decepção que impossibilita qualquer reação ou possível solução. Sentir-se incapaz diante do que ainda não veio. Triste. Dolorido.

    ResponderExcluir