quinta-feira, 11 de abril de 2013

Entrega inocente

Dos ventos febris de corações sem encontro, aguarda-se enganos e planos ainda em papel. Do véu, apenas o branco, uma porção do amor. Particularidade encontrada ao lado. A intensidade do pouco, avistando os fragmentos do amanhã. No pedido, a entrega inocente do agora, deixando-o passar sem perceber.

Milene Cristina

2 comentários:

  1. Obrigada Milene, pode visitar sempre, pelo pouco que vi, temos algumas afinidades, um jeito de arrumar e escrever nosso canto. Me identifiquei também, voltarei. :)

    ResponderExcluir
  2. Lémbrame a unha pedida de matrimonio. Tantas ilusións puras e inocentes que se poden ver defraudadas...

    ResponderExcluir