sábado, 20 de abril de 2013

Disparada

Encolhida sobre a mesa, dividida entre a noite e a manhã, perdida no aperto vão de sua vida torta, entortando as respostas e entregas descabidas, nada cabe, nada sabe, invadindo sua multidão de nãos, se esvaiem as lágrimas, enquanto dá adeus ao sorriso forçado. Quer se despir, quer se vestir com outras vontades, saindo em disparada de si, correndo pro seu desencontro já tantas vezes adiado. Quer respiro em outros ares, novos tombos, com mudança ao levantar. Vai em busca do sossego ...Não quer calma, quer apego no que falta, no que ainda possa encontrar.

Milene Cristina

3 comentários:

  1. Seu blog é fantástico!
    Á partir de hj, serei sua fã.
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa Felina obrigada. Feliz pela sua visita. Beijos!!

      Excluir
  2. Esperemos que poida atopar ese apego...

    ResponderExcluir