sexta-feira, 8 de março de 2013

Papel em branco


Fui deixando meus pedaços pelo caminho.
Fui metade, fui inteira.
Hoje tento a reconstrução,
um lado novo em mim.
Sou melancólica,
 meu maior defeito!
Gosto de antigos papéis, antigas músicas
 e o que sinto quando as ouço,
 apegada em antigos hábitos.
Até do desapego repentino.
Viciada em palavras, e no tom que são ditas
Sou amiga da saudade, me acostumei
em tê-la comigo
Muitas vezes sou ingênua
Deixo-me pequena
Deixo situações me engolirem
Depois as transformo
Quis ser professora
sonho de criança
Fui ser voluntária
dar amor é receber
Gosto de cores, de novos amores
de inspiração
Da escrita sem razão
preencher papel em branco
em pranto, em verso
alegria
passando os dias
inventando o amor.

Milene Cristina

Nenhum comentário:

Postar um comentário