sexta-feira, 29 de novembro de 2013

...busca

Busco nas tardes
as palavras
Para quem sabe amanhecer
Pois, sou sede
de amor
Bebida de dor

Na flor sou corte
crescer
murchar
Quando o tempo
faz-me suspirar

Já fui asa
Voando em curvas
debruçada
nas fundas janelas
das vontades que não sei
Que guardei
E esqueci de lembrar

Rasuras
ternura
a queimar
nas fotos
que não pulsei.

        Milene Cristina

2 comentários:

  1. Mt bom. Um poema com ritmo, com musica. Gostei mesmo. Continua. Boa semana

    ResponderExcluir