segunda-feira, 16 de setembro de 2013

...amei


Aprendi ao arrancar-te de mim,
estar  entregue
à dor desconhecida.
Sem mensurar
o quão seria.

Sem olhar,
sem alagar minhas culpas
juntei-me.
Exerci a ideia
de voltar para o que deixei

Fui
quando ainda havia amor.

Milene Cristina

6 comentários:

  1. É preciso clareza de espírito e desapego (no bom sentido, também) para ir quando ainda há amor...

    bjos

    ResponderExcluir
  2. Gosto da intensidade dos teus versos, perfeitoooo, beijão e um lindo dia!

    ResponderExcluir
  3. Milene, teus poemas são muito apaixonados, e alguns bem apaixonantes!

    ResponderExcluir
  4. Fiquei triste com o enredo final =s

    ResponderExcluir
  5. Olá,

    Uma travessia necessária, ainda que despetalando flores pelo caminho...

    ResponderExcluir
  6. É uma dificuldade, sim. Mas há força que possa enfrentar.

    ResponderExcluir