quarta-feira, 6 de março de 2013

Eu e a ilha

 
Seguindo os escritos
Deparei-me com uma ilha
me senti pequena
talvez por sua imensidão, como me tomasse pra ela
Um mar com cores fortes
Podendo tudo se enxergar
Decido por mergulhar
Num mergulho despido de medos ou receios
Senti as dores
as esperas sem chegada
Ou até saudade boa de sentir
Com amores suspirei
Muitas vezes acalmei meu coração desalinhado
Sempre em sentido contrário
Navegando em barco leve..
 desprotegido
O escrever. Minha terra firme
Percebi que sozinha na ilha
Acompanhavam-me as palavras
 não me deixando afogar.

Milene Cristina

2 comentários:

  1. (...) e então o Majestoso Dragão Dourado revelou-se aos teus olhos para um convite em silêncio, levar-te ao reino do mar, embaixo da Ilha. Todos conheciam a Ilha, mas não o reino do mar. Não sabiam como atravessar o azul. Era o mesmo segredo do mergulhar no céu. O convite do Majestoso Dragão Dourado era esse, torná-la oceânica. Para todas as palavras em ti caberem, para todo o silêncio em ti viver. Para que você viva à margem de si, e no mais profundo da Alma também.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que lindo Guilherme. Grandioso!! Aceitei o convite, desse mar não vou mais sair, me perdendo sempre nesse azul e me encontrando. Sinto-me sim oceânica e em busca. Hoje as palavras me transbordam, fazendo minha alma se acalmar. Beijooo!! :)

      Excluir