segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Silêncio



Me calo, é nessa hora, no silêncio que me enxergo. Somem as dores e os cartazes que em vão erguia dizendo: Olha aqui sou eu! A mais confusa e romântica  desprendida de amores, contraditória e perfeccionista. Alívio!! Nessa pausa, consigo me pintar feliz. A simplicidade vem, se encosta em minhas costas, nós duas juntas silenciando tudo, sorrindo, conversando em pensamento sobre o tempo e como é bom estar alí.E uma voz lá no fundo, piscando em luz vermelha, realidade chamando. Recolhemos o anseio do não estar, voltando pra barulhenta vida.

Milene Cristina

Nenhum comentário:

Postar um comentário