quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

Aceno aos girassóis


Eu o imaginei
entrei em tua alma sem que percebesse
Agora está distante
Já não mais o imagino
Aceno sem tua chegada
Há solidão no papel
e a intenção das palavras com teu nome
Deixou apenas o amarelo dos girassóis
Por aqui não tem feito sol algum com teu olhar
e o mar o espera
 (des)espero sem o teu horizonte.