quarta-feira, 29 de outubro de 2014

...

Eu sou a mesma
com a ilusão de ter os olhos livres
Ainda sou eu
Quem espera o amor.

domingo, 19 de outubro de 2014

Sopro

Dentro do olho
Um sopro
Um pouco do mundo
Muito pouco
Eu sofro
Consumo os restos de onde estive inteira
À beira de mim

Eu
Suspiro querendo respirar
Não caibo no ar
Nesse chegar sem fôlego

Quebrei asas
Promessas
E os copos por distração

E escorro no suor

No mar
No amor
No som do futuro

Renovo o escuro
Crua
No olho
Um sopro
Uma sombra de mim.

domingo, 5 de outubro de 2014

Vento

E hoje? Qual é o som de tua voz
Eras forte e fingido
Abrigo encantador de portas abertas
Destas
de quadros profundos
Que nos faz tocar a ilusão
Foram tuas sombras que me aqueceram um dia
Fria e vazia fui
Pedia a qualquer estação que me falasse do amor.
Nem mesmo o inverno me olhou
Enquanto você chorava alegria
Eu roía as unhas e a vida
Diga-me qual é o som de ti
Que não vejo e tanto desejo sentir.