sexta-feira, 29 de novembro de 2013

...busca

Busco nas tardes
as palavras
Para quem sabe amanhecer
Pois, sou sede
de amor
Bebida de dor

Na flor sou corte
crescer
murchar
Quando o tempo
faz-me suspirar

Já fui asa
Voando em curvas
debruçada
nas fundas janelas
das vontades que não sei
Que guardei
E esqueci de lembrar

Rasuras
ternura
a queimar
nas fotos
que não pulsei.

        Milene Cristina

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Descaminhos

Nada sei da mansidão
Pensava eu ser tua filha
Caminhei em tuas estradas
Amadas lembranças.
Mas, em uns dias
Fez-me atalho a agonia
E minha alma
Fragmentou-se
Nos largos
Espaços de mim.
Meu silêncio
Que era antes calma
Transformou-se
Num constante vazio
Vizinho à dor
Que falta faz-me amor.
Reconheço a saudade
Na metade que em ti deixei
Estou em descaminhos
Relutando o encontro
Comigo.
Convívio
Que apressa o esquecimento
Vivendo em busca da vida
Que a antiga
Foi partida.

    Milene Cristina