terça-feira, 28 de maio de 2013

Mês de maio


Agarrei aquele presente mês de maio com encanto, era sopro novo de não saber amor. Ocultava minhas palavras. Só conseguia sorrir. Provava seu gosto por ser o oposto meu. Desejava, por não saber, total desconhecimento de ti, minha atração era seu jeito estranho, mais tentava conter , eu era janela fechada, não muito me arriscava  olhar a paisagem. Medo do ilusório. Mais sua natural entrega não me deixou escolha, escolhi por nós.

(...) tornei-me anjo, foi minhas asas. Hoje é saudade

Milene Cristina

Nenhum comentário:

Postar um comentário